Sentar e levantar é bom. Andar é ainda melhor!

 Sentar e levantar é bom. Andar é ainda melhor!

Durante o processo de envelhecimento humano, ocorrem várias alterações obrigando a pessoa mais idosa, realizar adaptações no dia a dia para executar suas tarefas.

A diminuição da força muscular em todo o corpo do idoso e principalmente nas pernas, torna o ato de caminhar, uma atividade complexa, difícil de ser realizada, com risco de quedas e alto risco de morte.

As alterações que ocorrem na marcha naturalmente com o passar dos anos, podem ser atenuadas e melhoradas através da realização de atividades físicas frequentes, acompanhadas de orientação e supervisão Profissional de Saúde como por exemplo, o Fisioterapeuta.

Uma pesquisa publicada no International Journal – Medicina do Exercício em Saúde e Doença, em Janeiro de 2021, analisou por 12 semanas, um treinamento físico especifico o para melhorar a marcha em mulheres idosas.

Esse estudo contou 54 idosas de 70 anos que foram divididas em três grupos. Um grupo fez apenas treinamento aeróbio (caminhadas e corrida leve por 50 min.), outro grupo combinou o treinamento de resistidos (exigência de força 3 séries de 15RM – repetições) com os aeróbios, e o terceiro, como grupo de controle. A ideia do estudo, foi mostrar a melhora da aptidão física (na força de preensão, força muscular das costas, abdominais, sentar e alcançar e teste do degrau), todos esses, relacionada a habilidade da marcha nessas idosas.

Após 12 semanas de treinamento, o grupo que realizou o treinamento combinado, resistido            (exercícios de agachamento) + aeróbio, apresentou melhoras na composição física e em todos os fatores analisados pelo estudo, enquanto o grupo que fez apenas o treinamento aeróbio, apresentou melhora apenas na eficiência física e o grupo controle, quase não houve nenhuma alteração.

Sempre é importante lembrar que nos idosos, as atividades devem ser adaptadas conforme a condição física individual, permitindo personalizar a atividade física promovendo eficiência e segurança na execução de cada atividade proposta tendo como objetivo principal, a melhora da qualidade de vida, manutenção e melhora da capacidade física, muscular e mental, evitar quedas, fraturas e outros problemas de saúde provocados pela imobilidade nas pessoas idosas.

 

Forte abraço, cuide-se bem e conte comigo!

 

Fonte:  https://doi.org/10.3390/ijerph18041515

Dr. Robson G. Mailho – Fisioterapeuta – CREFITO-3 108.159F

Colunista do Jornal Digital da Região Oeste

Instagram: @rm_fisiopersonal

Relacionados

SE INSCREVA PARA RECEBER NOTÍCIAS E BOLETINS EXCLUSIVOS