Lockdown não segura o preço da Gasolina que fica 11,36% mais cara em alguns bairros

 Lockdown não segura o preço da Gasolina que fica 11,36% mais cara em alguns bairros

Combustível varia até 27,88% entre diferentes regiões de São Paulo, com máxima que chega a R$ 5,898

 A gasolina ficou 11,36% mais cara nos bairros de São Paulo no mês de março, com média de R$ 5,303 pelo litro do combustível. É o que aponta o levantamento de preços da ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas e meios de pagamento, com base em transações realizadas em postos de 1º a 31 de março. Em diferentes regiões da capital paulista, a diferença dos valores cobrados chegou até 27,88%, com preços entre R$ 4,728 e R$ 5,898.

Os bairros com a gasolina mais cara no mês passado foram Jurubatuba (R$ 5,898), Cidades Monções (R$ 5,888) e Campos Elíseos (R$ 5,838). Já as médias mais baixas foram registradas em postos do Jardim Aricanduva (R$ 4,728), Penha de Franca (R$ 4,801), Jardim Modelo (R$ 4,815) e na região metropolitana de São Paulo, que adere Osasco e região fecharam com a média de (R$ 4,801) o litro.

Ainda segundo o levantamento, São Paulo teve a menor média entre os estados do Sudeste (R$ 5,321). Já o Rio de Janeiro foi o estado com a gasolina mais cara (R$ 6,117) na região.

Relacionados

SE INSCREVA PARA RECEBER NOTÍCIAS E BOLETINS EXCLUSIVOS