Setembro Amarelo e a valorização da vida

 Setembro Amarelo e a valorização da vida
Por Vereadora Elsa Oliveira

Estamos em setembro! E eu não podia falar de outro assunto que não o Setembro Amarelo, iniciativa da OMS que, no Brasil, desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, em parceria com o Conselho Federal de Medicina – CFM, conduz nacionalmente, com o objetivo de sensibilizar e conscientizar sobre a questão do suicídio, o que ainda é um tabu em nossa sociedade.

Você sabia que no Brasil são registrados anualmente mais de 13 mil suicídios? Quando falamos de mundo, o número ultrapassa 1 milhão. Uma triste realidade que registra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Cerca de 96,8% dos registros estavam relacionados a transtornos mentais. Em primeiro lugar está a depressão, seguida do transtorno bipolar e do abuso de substâncias.

Para pôr luz sobre o assunto, a Câmara Municipal realizou, no dia 10 de setembro, um ciclo de palestras sobre o tema. A ideia surgiu a partir de uma visita da Rosana Terrabuio, coordenadora de atenção integral do município, que coordena o projeto Todos pela Vida. Além da Rosana, que contou sobre o projeto e as suas diferentes abordagens em escolas, parques e outros ambientes, com diferentes públicos, também palestrou a Dra. Silvia Rezende, que falou sobre a saúde mental e os muitos sinais e sintomas que todos nós damos e temos quando algo não está bem.

Edição 2021

E nunca foi tão oportuno e importante falarmos sobre prevenção ao suicídio. A edição de 2021, levanta uma preocupação específica com o momento que o país e o mundo atravessam, agravando o risco de quadros de saúde mental em decorrência da pandemia de covid-19.

Portanto foi uma tarde muito proveitosa e cheia de aprendizados. Entre eles, o mais importante: precisamos falar sobre nossos sentimentos e emoções. Precisamos estar atentos. Pense bem: quando temos uma dor de cabeça tomamos um analgésico, certo? Então porque não damos a devida atenção estamos um pouco tristes? É claro que alegrais e tristezas fazem parte do dia-a-dia. Todo mundo tem um dia ruim. Mas quando a sensação de tristeza é constante, fique de olho, procure ajuda!

Sabemos que existem diversos tabus relacionados a doenças mentais. E justamente por isso o Setembro Amarelo é tão importante: para evidenciar as discussões, ampliar o debate e desmistificar o assunto.

Se estiver precisando de ajuda ou se souber de alguém que precise dela, não hesite em ligar 188 e conversar com a equipe do CVV. Colocar a angústia para fora é uma das melhores estratégias para elaborar o que sentimos e recebermos a orientação correta sobre o que fazer a respeito. Porque sim, toda vida importa!

Relacionados

SE INSCREVA PARA RECEBER NOTÍCIAS E BOLETINS EXCLUSIVOS