Policiais Penais impedem entrada de drogas em presídios na região Oeste

 Policiais Penais impedem entrada de drogas em presídios na região Oeste

Imagens: Governo de SP

Compartilhe essa matéria

Procedimento de revista executado por Policiais Penais obteve êxito em impedir a entrada de drogas em presídios no final de semana. A ação ocorreu durante o período de visita a detentos em penitenciárias subordinadas à Coordenadorias Prisionais da Região Oeste (Croeste). Os materiais apreendidos e as pessoas e envolvidas foram encaminhados para autoridades policiais, para as demais providências. Nas unidades, foi instaurada apuração disciplinar para verificar a possibilidade de participação de internos nos fatos.

No domingo (24) duas apreensões foram registradas na Penitenciária de “AEVP Cristiano de Oliveira” de Flórida Paulista. Uma mulher, esposa de um dos reeducandos alojados na unidade, ao ser submetida aos procedimentos legais de revista no escâner corporal e no detector de metais, apresentou imagem irregular na região pélvica. Espontaneamente ela entregou um invólucro que continha substância esverdeada, aparentando ser maconha, pesando 97 gramas.

Na mesma data, outra visitante, esposa de um encarcerado na unidade, também foi surpreendida tentando adentrar ao interior da Penitenciária portando substância ilícita. Ela apresentou imagem suspeita na região pélvica quando passou pela revista no escâner corporal. Ao ser indagada, ela entregou espontaneamente um objeto que continha em seu interior, material semelhante à maconha e que pesou 96 gramas.

No Centro de Detenção Provisória (CDP) de Nova Independência, no dia 23, através da revista realizada nos pertences de uma visitante, esposa de um dos detentos alojados na unidade, Policiais Penais encontraram um papel com anotações suspeitas, que estava dentro de um livro.

No domingo (24) Policiais Penais da Penitenciária de Irapuru apreenderam uma porção de substância aparentando ser maconha, com a esposa de um dos sentenciados. Durante revista pelo escâner corporal, a visitante apresentou
imagem irregular na região pélvica e, ao ser indagada, entregou espontaneamente o objeto que continha o material ilícito.

0 Reviews

Relacionados