Metrô de SP terá greve a partir desta terça (28)

 Metrô de SP terá greve a partir desta terça (28)

Créditos: Via quatro / Linha Amarela – Metrô

Compartilhe essa matéria

Tribunal determinou manutenção de percentual mínimo de 95% do funcionamento do serviço nos horários de pico (das 6h às 9h e das 16h30 às 19h30). O Metrô anunciou que vai reduzir em 10% os salários dos funcionários no mês de julho por conta da queda na arrecadação durante a pandemia.

Thank you for reading this post, don't forget to subscribe!

Os metroviários de São Paulo decidiram, em assembleia realizada na noite desta segunda-feira (27), paralisar as atividades por tempo indeterminado a partir da 0h desta terça-feira (28), segundo o sindicato da categoria. Dos metroviários que participaram da assembleia, 73% votaram pela paralisação da categoria.

Resultado da assembleia:

  • Sim 1839 ( 73,38%)
  • Não 545 ( 21,75%)
  • Abstenção 122 ( 4,87%)

Para garantir os serviços à população, contudo, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou, em liminar nesta mesma segunda-feira, a manutenção de percentual mínimo de 95% do funcionamento normal do serviço nos horários de pico (das 6h às 9h e das 16h30 às 19h30).

Nos demais horários, o percentual mínimo de funcionamento da categoria, conforme o TRT, deve ser de 65%. Caso a liminar não seja respeitada, será aplicada multa diária de R$ 150 mil e R$ 500 mil, por culpa dos trabalhadores e da empresa, respectivamente

A categoria pede que a companhia volte atrás na decisão de reduzir salários dos empregados e retome as negociações para renovação do acordo coletivo da categoria.

“Os metroviários buscaram, de todas as formas, dialogar com o governo Doria e a direção do Metrô, mas enfrentaram a intransigência de ambos. Após várias reuniões e audiências de conciliação mediadas pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) não houve, de fato, qualquer tipo de avanço nas negociações. A greve acontecerá pela defesa dos direitos e o corte de 10% nos salários”, disse a nota do Sindicato dos Metroviários de São Paulo.

Através das redes sociais, o Metrô lamentou a decisão da categoria de convocar a greve e disse que vai acionar o plano de contingência da empresa para minimizar os transtornos aos usuários.

“O Metrô lamenta a decisão tomada pelo Sindicato dos Metroviários de decretar greve e prejudicar o transporte de milhares de passageiros nesta terça-feira (28/07), durante uma pandemia. O Metrô acionará seu plano de contingência para minimizar os transtornos à população”, afirmou a empresa do governo paulista.

Redução de salários

Em nota, a empresa afirmou que, apesar de estar transportando cerca de 35% da demanda comum de passageiros, “conseguiu manter a oferta de trens em até 100%, de acordo com a demanda, e honrou o salários e benefícios dos funcionários integralmente ao longo destes 4 meses”.

A companhia afirma ainda que “vai pagar 90% do salário de julho dos funcionários, com o restante sendo pago assim que houver receita”.

Fonte: G1

0 Reviews

Relacionados